Jovem de 17 anos morre após treino de andebol

Local destinado a tópicos com temas não relacionados com lugares esquecidos. Um local para se falar de tudo um pouco.
Responder
Avatar do Utilizador
luimio
Administrador do Site
Administrador do Site
Mensagens: 739
Registado: 08 abr 2009, 02:44
Localização: Estarreja Aveiro

Jovem de 17 anos morre após treino de andebol

Mensagem por luimio »

Atleta juvenil do Boavista caiu inanimado, depois de tomar banho. Uma paragem cardio-respiratória terá sido a causa da morte.


Francisco Santos, 17 anos, era guarda-redes e praticava andebol há sete anos no Boavista. Ontem, foi o seu último treino, no ginásio da Escola Maria Lamas, no Porto. Depois de tomar banho, enquanto esperava pelos colega e no meio de uma conversa sobre filmes caiu inanimado no balneário.

"Não há explicação", conta o seccionista António Santos. O treino "decorrera com inteira normalidade, sem a menor ocorrência que pudesse levantar suspeitas". O dirigente aponta "uma paragem cardio-respiratório" ou um acidente do foro cerebral vascular como a causa provável da morte. Caberá à autópsia desfazer as dúvidas.

Francisco, estudante do 11º ano, fizera um electrocardiograma no início da época e realizara os exames obrigatórios para os atletas federados no Centro de Medicina Desportiva. O atleta fora recentemente operado ao joelho e "nessa altura foi submetido a uma bateria de testes médicos, sem que que nada de anormal fosse registado", refere o dirigente do Boavista.

Os elementos do INEM chamados ao local tentaram também reanimá-lo ao longo de cerca de 1h30 horas, sem sucesso. De acordo com António Santos, apesar de ter caído, Francisco Ribeiro ainda respirava, mas com grande dificuldade, o que obrigou os elementos do INEM a fazer um corte na garganta do jovem para que este conseguisse respirar, mas acabou por vir a morrer.

António Santos informou que o Boavista já fez seguir uma comunicação para a Federação a solicitar o cancelamento de todos os jogos das suas equipas de andebol no próximo fim-de-semana.

Fonte:Expresso
Imagem
Responder